Não abandonei tuas ordens

""Quase acabaram comigo, mas eu não abandonei tuas ordens" (Salmo 119.87)

Jamil Filho
Jamil Filho

Ao se referir aqueles que lhe perseguiram sem motivo algum (v. 86) o salmista nos declara que, por pouco, sua vida não foi destruída por seus inimigos. Em seu ódio contra o justo quase colocaram fim a vida do salmista.

Contudo, mesmo diante da perseguição extrema, sua fé não enfraqueceu e sua mente não se esqueceu dos mandamentos e preceitos do Senhor.

Alguns séculos depois do salmista o Mestre nos ensinou que, enquanto estivermos neste mundo, nossas vidas estarão sujeitas a todo tipo de provação e perseguição. No entanto, ao invés de ser motivo de angústia e um argumento para abandonar a caminhada, a perseguição é sinal de bem-aventurança, um motivo de extrema alegria.

"Felizes são vocês quando, por minha causa, sofrerem zombaria e perseguição, e quando outros, mentindo, disserem todo tipo de maldade a seu respeito. Alegrem-se e exultem, porque uma grande recompensa os espera no céu. E lembrem-se de que os antigos profetas foram perseguidos da mesma forma" (Mateus 5.11,12)

Somente a alegria que provém dos céus e a confiança da promessa eterna de alegria nos céus o discípulo, assim como o salmista, é capaz de permanecer inabalável frente as perseguições.

Deus lhe abençoe.

Logo Amazon

+

Novas de Cada Manhã

Faça suas compras com nosso link