"Mas o fruto do Espírito é [...] mansidão..." – Gálatas 5:22,23 (NVI)

Leia também:

Salmo 37:11; Mateus 5:5; 11:29; 2 Timóteo 2:24,25; 1 Pedro 3:15


Medite:

No sermão da montanha o Mestre chama seus discípulos e lhes declara “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra” (Mateus 5:5), tal virtude não diz respeito à personalidade tranquila, à uma postura serena e pacata, nem muito menos alguém que não possuí voz ativa.

A mansidão cristã é fruto do agir sobrenatural do Espírito Santo no coração do cristão tornando-o apto a viver em moderação, paz, humildade e, acima de tudo, em submissão à vontade soberana de Deus.

“Os ‘mansos’ são os humildes e submissos diante de Deus. Acham nEle o seu refúgio e lhe consagram todo o seu ser. Preocupam-se mais com a obra de Deus e o povo de Deus do que com aquilo que lhes possa acontecer” (STAMPS, 2007, pg. 1392)

Enquanto o homem e a mulher que são guiados pelas obras da carne não negam a si mesmos ou ao próprio ego em favor do próximo o crente regenerado pelo Espírito Santo o faz reconhecendo que, pela sua própria renúncia, a vontade do Senhor é manifesta ao mundo. Em seu pecado o ímpio torna-se cego, transforma-se em um buraco negro que engole tudo o que está ao seu entorno e, entretanto, jamais se satisfaz. Tudo diz respeito à sua própria vontade, ao seu eu.

Porém, aquele que se submete a Cristo e é regenerado pelo Espírito Santo torna-se capaz de, pela fé, negar o próprio orgulho e as próprias motivações em favor do Reino de Deus.

E na medida que o ego é removido do trono para que Cristo reine a mente torna-se capaz de responder em humildade, amor e graça ao próximo. Esta virtude realinha a maneira como o cristão irá se relacionar e reagir diante da realidade na qual está inserido.

Sua resposta sempre será pautada pelo amor de Deus que o conduz à uma postura humilde, de abnegação pessoal e sacrifício próprio. Não há necessidade de impor, de forçar ou de obrigar, o crente regenerado pelo Espírito sabe que não é pela força ou pela violência.

No entanto, ao contrário da mansidão associada à debilidade pregada pelo mundo, a mansidão cristã não impede o homem ou a mulher de reagir ao mal e de se irar diante da iniquidade, ao contrário, tal virtude “descreve alguém que pode irar-se com equidade quando for necessário, e também humildemente submeter-se quando for preciso” (STAMPS, 2007, pg. 1803).

Ore conosco:

Pai, ajude-me a amadurecer o fruto de Teu Santo Espírito, auxilia-me a desenvolver um espírito manso, tardio para se irar e guiado pela Tua soberana vontade, para que Teu Nome seja glorificado e Teu Reino manifesto. Oro, em nome de Teu Filho Jesus, amém.


STAMPS, D. C.; ADAMS, J. W. (Eds.). Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.


Material de Apoio - Devocional #03

AGUARDE

Em breve liberaremos o material de apoio deste devocional.