"Anseio por teu livramento, Senhor; tenho cumprido teus mandamentos. Tenho obedecido a teus preceitos, pois os amo muito." – Salmos 119:166,167

Mesmo diante das adversidades o salmista aguarda, confiante, o livramento do Senhor. Ele é seu socorro na hora da angústia, seu escudo nos momentos de tribulação.

Tal certeza o conduz a perseverar na obediência aos mandamentos, sabendo que Deus vem ao seu encontro, o salmista então revigora suas forças e permanece firme observando cada preceito e determinação divinas.

A esperança do salmista não é apenas uma centelha que ilumina sua alma em dias escuros e que aquece seu coração nas noites frias da vida, mas também é um lembrete de que há um Deus santo vindo em sua direção, pronto para auxiliá-lo e livrá-lo.

Diante desta certeza seu coração não encontra outro caminho a não ser a obediência em amor aos mandamentos eternos. A disposição do coração do salmista nos leva a refletir acerca de como temos respondido diante dos momentos de tribulação e angústia.

Estamos, esperançosos, aguardando o livramento do Senhor em obediência à Sua Palavra ou, ao contrário, já não acreditamos mais em Seu agir sobrenatural e, portanto, tanto faz se obedecemos ou não aos Seus preceitos?

Quanto menos vislumbramos da eternidade menos confiamos no agir de Deus, quanto menos convicção temos da glória eterna mais nos abalamos com as coisas passageiras deste mundo e, consequentemente, menos amamos a palavra e a obedecemos.

Não permita que as incertezas desta vida enfraqueçam sua convicção no agir do Senhor, mas com profunda fé deposite nEle sua confiança e responda com fé e obediência aos mandamentos eternos.

Que Deus lhe abençoe.