"Confirma a teu servo a tua promessa, que fizeste aos que te temem" – Salmo 119.38

O salmista inicia este bloco de versos (v. 33-40) rogando a orientação divina para que seus caminhos sejam guiados conforme as Escrituras.

Reconhecendo sua inclinação para o mal ele então roga para que o Senhor o afaste de seus caminhos de vergonha e confirme a Sua promessa feita aos justos de coração.

Jesus nos promete: "Eu lhes dou a vida eterna, e elas nunca morrerão. Ninguém pode arrancá-las de minha mão" (João 10.28).

Diante da promessa feita por Cristo e dos céus abertos aos que humildemente se curvam em clamor e oração, o peregrino por ter certeza de que por mais escuras que as noites possam estar ou por mais cinzas que os dias se tornem, ainda assim a promessa permanece.

E é esta certeza que ilumina a alma angustiada e refrigera o coração cansado, a certeza da segurança da salvação em Cristo.

Deus lhe abençoe.