"Dá discernimento a este teu servo; então entenderei teus preceitos" – Salmos 119:125

Confiante no auxílio e livramento divinos (v. 123) e da disponibilidade da graça de Deus (v. 124), o salmista roga ao Senhor para que seu coração e mente sejam capacitados a compreender os preceitos eternos.

O salmista reconhece que o entendimento das Escrituras não é apenas um exercício de sua mente e de seu intelecto, mas também, e principalmente, um movimento do Espírito Santo em revelar as verdades espirituais contidas no texto bíblico.

A mente humana pode ser capaz de compreender, por si mesma, algumas verdades reveladas nas escrituras, mas só terá condições de mergulhar nas profundezas da revelação divina com o auxílio do Espírito Santo que retira dos olhos toda lente que distorce sua compreensão da revelação bíblica.

Reconhecendo sua inclinação carnal em distorcer a verdade a fim de ajustá-las às suas percepções da realidade e aos desejos de seu coração, o salmista clama pelo auxílio divino para lhe guiar no entendimento das Escrituras.

Da mesma maneira devemos seguir o caminho que o salmista trilha, não devemos olhar para o texto a fim de enxergar nele o que desejamos que ele nos diga.

Não devemos impor nossa compreensão a fim de satisfazer nossas ideologias, percepções da realidade ou vontades pessoais, mas sim estar dispostos a compreender o que o texto diz mesmo que isso implique em confronto.

Somente assim, olhando para os preceitos eternos a partir da revelação do Espírito Santo iremos, de fato, entender os estatutos divinos.

Que Deus lhe abençoe.

Wallpaper - Salmo 119.125
“Dá discernimento a este teu servo; então entenderei teus preceitos” – Salmos 119:125