“Minha vida está sempre por um fio, mas não me esquecerei de tua lei. Os perversos me prepararam armadilhas, mas não me desviarei de tuas ordens” – Salmos 119:109,110

Por sua fidelidade à Palavra o salmista declara que os ímpios armam laços diante de seus pés, seus corações depravados se remoem de ódio contra a justiça divina que lhe foi imputada pela graça, entretanto, mesmo diante do ódio do mundo sua convicção e fé na palavra não é abalada.

O salmista reconhece que sua vida está em perigo constante, sua alma assim como diz outro salmo, e posteriormente o Apóstolo Paulo declara, enfrenta “... a morte todos os dias.” (Romanos 8:36)

Porém, por estar com os olhos fixos para além do horizonte desta vida, por manter sua mente nas coisas do alto e viver uma vida que ecoe para a eternidade, o salmista não teme o mal, não se assombra com a morte e não se molda aos desejos do mundo.

Ao contrário do salmista é muito provável que a minha vida e a sua não estejam correndo risco, não há iminência de morte por obediência à Palavra tal como outros irmãos nossos enfrentam.

Contudo, a declaração de fidelidade do salmista nos serve de alerta e incentivo, pois ele mesmo diante da extrema perseguição física permaneceu fiel, eu e você temos, pelo Espírito Santo, condições de permanecermos de pé diante das afrontas e deboches que podemos sofrer.

Permaneça fiel e que Deus abençoe seu dia.