“Não me entregues a meus inimigos, pois tenho feito o que é justo e certo” – Salmos 119:121

Cercado por homens maus, cruéis e que não temem a Deus, o salmista roga para que o Senhor poupe sua vida, para que lembre de sua fidelidade e não permita que os ímpios coloquem suas mãos sobre ele.

Ao invés de buscar a solução e o livramento em sua própria capacidade, ele confia em Deus entregando sua causa diante dEle.

Ele relembra de sua fidelidade, mas longe de ser a declaração de salvação pelas obras ou algum tipo de teologia legalista, o salmista está recordando as promessas de Deus feitas ao povo: “Vocês serão abençoados se obedecerem aos mandamentos do Senhor, seu Deus, que hoje lhes dou, mas serão amaldiçoados se rejeitarem os mandamentos do Senhor” (Deuteronômio 11:27,28)

Ele não se inclinou diante de outros deuses e não serviu outro senhor a não ser o Deus Todo-Poderoso, portanto, se apresenta com confiança diante dEle e convicto clama pela ajuda e livramento.

Tal como o salmista temos a mão divina estendida em nosso favor e os méritos de Cristo nos são imputados pela fé. E certos de que pertencemos somente a Ele podemos rogar com confiança “Não me entregues a meus inimigos”.

Que Deus lhe abençoe.

Wallpaper - Salmo 119.121
“Não me entregues a meus inimigos, pois tenho feito o que é justo e certo” – Salmos 119:121