"Vê, Senhor, como eu amo tuas ordens; restaura minha vida por causa do teu amor" – Salmos 119:159

Em contraste com a realidade do mundo longe de Deus apresentada no verso anterior, o salmista reafirma seu amor pela palavra, reforça sua fidelidade aos preceitos e mandamentos eternos.

Iluminado pelo Santo Espírito seu coração não apenas toma conhecimento da verdade, mas deseja viver por ela. Entretanto, não há mérito na ação do salmista, não há do que ele se orgulhar, pois é Deus que concede tanto o querer quanto o efetuar (Filipenses 2:13).

É o amor de que Deus rompe as barreiras, arranca o pecador do pecado, limpa seu coração e lhe preenche com o desejo profundo de amar, cada vez mais, os preceitos eternos.

Se o amamos é porque Ele nos amou primeiro, se caminhamos em Sua direção é porque Ele já veio até nós e rompeu todas as correntes que nos impediam de desejá-lo.

A certeza da restauração de nossa alma e de que nosso clamor será respondido não está fundamentada em nós ou em nossas capacidades ou habilidades, mas na fidelidade de Deus.

Podemos confiar que seremos ouvidos não porque possuímos algum mérito, mas porque Aquele que houve é gracioso e bondoso. Podemos esperar confiantes na restauração de nossa vida não porque merecemos, mas porque Ele nos ama e onde está o amor perfeito de Deus não há mais espaço para o medo.

Que Deus lhe abençoe.