Devocional #07 - Bem-aventurados os misericordiosos

“Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia” — Mateus 5:7

Quando lemos a quinta bem-aventurança proclamada por Cristo podemos ser induzidos a pensar que o Mestre está nos ensinando algum tipo de meritocracia.

Entretanto, o que Jesus nos ensina não é que somos dignos de algo, mas que ao manifestarmos a misericórdia para com o próximo revelamos que recebemos de Deus a misericórdia. Só somos capazes de agir desta maneira, pois o Espírito Santo nos inundou com sua graça.

Da mesma forma que um copo d’água transborda ao ser cheio em uma torneira, assim é o discípulo de Jesus ao receber de sua misericórdia. Se ele não a demonstra é porque, inevitavelmente, não a recebeu de Cristo e se não a possuí em sua vida não a alcançará no último dia.

É esperado que os discípulos sejam misericordiosos, mas o que é a misericórdia? Ferguson (2019) nos apresenta uma ilustração um tanto interessante: “a bondade é um amigo lhe telefonando quando tudo está bem; já a misericórdia é um amigo lhe telefonando enquanto você está doente”.

A misericórdia cristã é se colocar no lugar do outro, é pagar o preço necessário no socorro ao necessitado. É agir tal como o bom samaritano ao ver aquele homem moribundo na beira da estrada, o levita e sacerdote passaram de lado, pois não queriam correr o risco de se tornarem cerimonialmente impuros ao tocar num homem aparentemente morto.

O samaritano, por sua vez, reconhece a ordem divina “misericórdia quero e não holocausto” e paga o preço, se desvia de sua rota original, dedica tempo e dinheiro na recuperação daquele pobre homem e compromete o seu nome ao deixá-lo na hospedaria.

Por mais alto que seja o preço exigido do discípulo, nada se compara ao valor da misericórdia que ele recebeu, seus pecados cometidos contra o eterno Deus foram perdoados. Não há nada mais caro do que isso.

Tal postura, no entanto, irá exigir sacrifício de nossa parte, Cristo não promete um caminho tranquilo ou agradável, entretanto, nos garante de seu auxílio durante a caminhada.

“Como afirmamos ser cristãos, se, ao mesmo tempo, demonstramos tão pouca misericórdia? Por que somos tão egoístas, escolhendo um estilo de vida conveniente, mas não um estilo de vida abnegado, tecido por demonstrações de misericórdia? Acaso é porque sentimos não ser tão necessário? Seria porque nossa compreensão das riquezas da bondade de Deus para conosco é superficial? [...] Aquele a quem muito foi perdoado, este muito ama. Aquele que sabe ter recebido misericórdia, este demonstra misericórdia. E os misericordiosos já são grandemente abençoados, pois receberão misericórdia do próprio Deus” (FERGUSON, 2019)

Deus lhe abençoe.


Bibliografia citada

FERGUSON, S. O Sermão do Monte. Tradução de E Pires. São Paulo: Editora Trinitas, 2019. Disponível em: https://link.novasdecadamanha.com.br/ferguson-o-sermao-do-monte

Deixe um comentário

Assine o Novas de Cada Manhã

Não perca nenhum conteúdo. Inscreva-se para ter acesso à biblioteca de conteúdos exclusivos para membros.
[email protected]
Inscreva-se