Devocional #17 - Cremos em Jesus Cristo, que subiu ao céu

“Tendo dito isso, foi elevado às alturas enquanto eles olhavam, e uma nuvem o encobriu da vista deles” — Atos 1:8

“Tendo dito isso, foi elevado às alturas enquanto eles olhavam, e uma nuvem o encobriu da vista deles” — Atos 1:8

A divindade de Cristo é novamente reforçada no sexto artigo de fé do Credo Apostólico, “Creio em Jesus Cristo [... que] subiu ao Céu, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso”. Não sendo um mero homem iluminado, mas perfeito homem e perfeito Deus, Jesus ascende aos céus cumprindo todo o propósito de Deus em Seu ministério terreno.

Seu retorno aos céus é glorioso, em Suas mãos estão as chaves da morte e do inferno, em Seu corpo estão as marcas da vitória sobre o pecado e sob Seus pés o poder da antiga serpente foi destruído. Seu retorno não é como de um soldado fracassado que depois de longos anos de batalha volta para o lar cansado e humilhado, ao contrário, Sua volta é de um Rei conquistador, triunfante e soberano.

Cristo está à destra de Deus, recebeu do Pai todo domínio e poder, Seu Nome está acima de todo o nome, tudo lhe pertence, como declarou Kuyper: “Não há um único centímetro quadrado, em todos os domínios de nossa existência, sobre os quais Cristo, que é soberano sobre tudo, não clame: ‘É meu!’”. Tudo é dEle, toda força, todo conhecimento, toda riqueza, bem material, vigor físico ou capacidade intelectual absolutamente tudo pertence a Ele.

Não há inimigos a temer, pois Ele domina sobre todas as coisas e mesmo aqueles que matam o corpo sequer o faz sem sua permissão e, depois de o terem feito, já não podem realizar mais nada. Aquele que está sob a autoridade do Cordeiro reconhece que somente a Ele deve prestar culto, seu coração teme somente diante de Sua voz e sua alma segue somente ao Rei Eterno.

Nenhum príncipe, governante ou autoridade é, em última análise, senhor do cristão e dele não deve receber louvor algum. Nos devotamos apenas a um Rei, juramos lealdade somente a um Reino e morremos por um único estandarte. Somente o Cordeiro Vitorioso, que triunfou sobre todas as potestades, é digno de toda honra, glória e poder.

Entretanto, tal convicção não apenas firma nossa esperança em meio ao caos, pois se Ele triunfou não há instabilidade que possa nos tirar de Suas mãos, como também podemos nos confortar com a certeza de que ao lado do Pai há um intercessor que se compadece de nós.

Como escreve o Apóstolo João em sua primeira epístola, capítulo 2, versos 1 e 2: "Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo".

Ele não é um tirano, um déspota, mas um Rei amoroso que tendo experimentado de nossa pobreza compartilha de Sua riqueza e graça. Ele intercede por nós junto ao Pai, pois conhece cada fraqueza e fragilidade, não como alguém que ouviu falar, mas como quem em tudo sofreu.

Nos alegremos, Cristo venceu, está à direita de Deus e por nós intercede junto ao Pai.

Que Deus lhe abençoe.

Devocional para WhatsApp

Cadastre-se, gratuitamente, receba nossos devocionais diários em seu WhatsApp e edifique sua fé.

Deixe um comentário

Assine o Novas de Cada Manhã

Não perca nenhum conteúdo. Inscreva-se para ter acesso à biblioteca de conteúdos exclusivos para membros.
[email protected]
Inscreva-se